Trombocitopenia como fator prognóstico em pacientes com sepse grave internados em unidade de terapia intensiva



Document title: Trombocitopenia como fator prognóstico em pacientes com sepse grave internados em unidade de terapia intensiva
Journal: Semina. Ciencias biologicas e da saude
Database: PERIÓDICA
System number: 000346593
ISSN: 1676-5435
Authors: 1
1
1
2

2
1
Institutions: 1Universidade Estadual de Londrina, Centro de Ciencias da Saude, Londrina, Parana. Brasil
2Universidade Estadual de Londrina, Hospital Universitario, Londrina, Parana. Brasil
Year:
Season: Jul-Dic
Volumen: 31
Number: 2
Pages: 195-200
Country: Brasil
Language: Portugués
Document type: Artículo
Approach: Analítico, descriptivo
English abstract Previous studies show that thrombocytopenia probably reflects the severity and course of subclinical pathological condition, and its correction seems to be associated with better prognosis. The objective of this study was to evaluate thrombocytopenia as a prognostic factor in patients with severe sepsis admitted to the ICU of Londrina University Hospital from June to December, 2008. Prospective observational study was conducted. We analyzed 54 patients aged 59.03 ± 19.17 years, 64.8% man. Data were obtained from the Database of ICU’s HU-UEL. The following variables were used: age, gender, period of observation, diagnosis of ICU admission, severity of illness assessed by APACHE II score (Acute Physiology and Chronic Health Evaluation II), presence of comorbidities, organ dysfunction assessed by scoring SOFA and laboratory data of platelet count. The average platelet count in all patients on admission to ICU was 209,018 ± 148,209/ mm3, and 26% of patients had thrombocytopenia during ICU stay. When compared platelet count between survivors and non survivors patients we observed significantly lower mean count in non survivors
Portuguese abstract Estudos mostram que a trombocitopenia provavelmente reflete a gravidade e o curso de uma condição patológica subjacente, e a sua correção parece estar associada a melhor prognóstico. O objetivo deste estudo foi avaliar a trombocitopenia como fator prognóstico em pacientes com sepse grave ou choque séptico à admissão internados em UTI do Hospital Universitário de Londrina durante o período de junho a dezembro de 2008. Foi realizado estudo observacional prospectivo. Foram analisados 54 pacientes com média de idade de 59,03 ± 19,17 anos, sendo 64,8% masculino. Os dados foram obtidos do Banco de Dados do CTI do HU-UEL. As variáveis desse banco utilizadas foram: idade, sexo, período de observação, diagnóstico de admissão na UTI, gravidade da doença avaliada pelo escore APACHE II (Acute Physiology and Chronic Health Evaluation II), presença de co-morbidades, disfunções orgânicas avaliadas pelo escore SOFA e dados laboratoriais de contagem de plaquetas. A média da contagem de plaquetas em todos os pacientes na admissão da UTI foi de 209.018 ± 148.209/ mm3, sendo que 26% dos pacientes apresentaram trombocitopenia durante a internação. Quando comparada a contagem de plaquetas entre os pacientes sobreviventes e não sobreviventes, durante toda a internação, foi observada média significativamente menor nos não sobreviventes
Disciplines: Medicina
Keyword: Diagnóstico,
Infectología,
Trombocitopenia,
Unidad de cuidados intensivos,
Factores pronósticos,
Sepsis
Keyword: Medicine,
Diagnosis,
Infectology,
Thrombocytopenia,
Intensive care unit (ICU),
Prognostic factors,
Sepsis
Full text: Texto completo (Ver HTML)