Velhice e analfabetismo, uma relação paradoxal: a exclusão educacional em contextos rurais da região Nordeste



Título del documento: Velhice e analfabetismo, uma relação paradoxal: a exclusão educacional em contextos rurais da região Nordeste
Revue: Sociedade e Estado
Base de datos: CLASE
Número de sistema: 000373624
ISSN: 0102-6992
Autores: 1
Instituciones: 1Universidade Estadual de Santa Cruz, Departamento de Filosofia e Ciencias Humanas, Ilheus, Bahia. Brasil
Año:
Periodo: Sep-Dic
Volumen: 26
Número: 3
País: Brasil
Idioma: Portugués
Tipo de documento: Artículo
Enfoque: Analítico
Resumen en inglés This paper analyzes the relationship between the old age and illiteracy in the Northeastern of Brazil, especially in two areas: the semi-arid region of Rio Grande do Norte and the area of southern Bahia cocoa. According to the IBGE 2010 census, in the Northeast there are higher rates of illiteracy in the country. The problem of illiteracy affects mainly older people, black and brown, female and living in rural areas. The relationship between landowners and illiteracy partly explains the higher incidence of this problem in the Northeast, where there is greater concentration of income and also the rural property. The absence in Brazil of education policies directed towards old age and illiteracy can be observed in the absence specific laws, such as Brazilian Law of Education and the old age and Statutes of the Elderly. Finally, the understanding of this issue from the perspective of sociology is a theoretical contribution relevant to educational studies
Resumen en portugués Este artigo procura analisar a relação entre velhice e analfabetismo na região Nordeste do Brasil, especialmente em duas áreas: o semiárido do Rio Grande do Norte e a zona cacaueira do Sul da Bahia. De acordo com o Censo 2010 do IBGE, é na região Nordeste onde se verificam os maiores índices de analfabetismo do país. O problema do analfabetismo atinge principalmente as populações mais idosas, de cor negra e parda, do sexo feminino, e os residentes nas áreas rurais. A relação existente entre latifúndio e analfabetismo explica, em parte, a maior incidência desse problema na região Nordeste, onde há maior concentração de renda e também da propriedade rural. A inexistência, no Brasil, de políticas educacionais direcionadas à velhice e ao analfabetismo pode ser observada na ausência dessas questões nas leis específicas, como a LDB (da educação) e o Estatuto do Idoso (da velhice). Por fim, a compreensão da problemática sob a ótica da Sociologia representa contribuição teórica relevante para os estudos educacionais
Disciplinas: Sociología,
Educación
Palabras clave: Sociología rural,
Problemas sociales,
Educación para adultos,
Planeación y políticas educativas,
Analfabetismo,
Negros,
Exclusión social,
Brasil,
Vejez
Texte intégral: Texto completo (Ver HTML)