Valores e crise da representação na américa latina: podemos antever um personalismo político?



Título del documento: Valores e crise da representação na américa latina: podemos antever um personalismo político?
Revue: Cadernos de campo: Revista de ciencias sociais
Base de datos: CLASE
Número de sistema: 000481598
ISSN: 2359-2419
Autores: 1
Instituciones: 1Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais. Brasil
Año:
Periodo: Jul-Dic
Número: 25
Paginación: 269-288
País: Brasil
Idioma: Portugués
Tipo de documento: Artículo
Enfoque: Descriptivo
Resumen en inglés The paper revisits the debate on personalism, updating it to the contemporary context of representation crisis in Latin America from the second decade of the 2000s. The central question of research is: what are the possibilities for the development of personalism in Latin America? The theme is justified by bringing to the Latin American context the debate on growing political personalism in countries such as Spain, Italy, Germany, United Kingdon and the United States in the present decade. Using data on cultural culture and political behavior as values of traditionalism x self-expression, adherence to democracy, interpersonal trust, trust in parties and trust in the media and with a theoretical contribution on populism and personalism, we analyze whether there are possibilities for development of personalities in Latin America. The results reinforce previous works that show that the political culture and the political behavior common to the great part of the Latin American peoples tend to the acceptance of political figures of populist character, being the personalism only one of the characteristics components of this one
Resumen en portugués Este trabalho revisita o debate sobre personalismo, atualizando-o para o contexto contemporâneo de crise da representação na América Latina a partir da segunda década dos anos 2000. A pergunta central de pesquisa é: quais as possibilidades de desenvolvimento do personalismo na América Latina? O tema justifica-se por trazer para o contexto latino-americano o debate sobre personalismo político crescente em países como Espanha, Itália, Alemanha, Reino Unido e Estados Unidos na presente década. Utilizando-se de dados de cultura e comportamento políticos como valores de tradicionalismo x auto-expressão, adesão à democracia, confiança interpessoal, confiança nos partidos e confiança na mídia e com um aporte teórico sobre populismo e personalismo, analisamos se há possibilidades de desenvolvimento de personalismos na América Latina. Os resultados reforçam trabalhos anteriores que apresentam que a cultura política e o comportamento político comum à grande parcela dos povos latino-americanos tendem à aceitação de figuras políticas de caráter populista, sendo o personalismo apenas uma de suas características componentes
Disciplinas: Ciencia política
Palabras clave: Activismo y participación política,
Personalismo,
Personalismo político,
Cultura política,
Historia y filosofía de la política,
Comportamiento político,
Crisis de representación,
América Latina
Texte intégral: Texto completo (Ver HTML)