Effect of body size heterogeneity on the aggressive behavior of larvae of matrinxã, Brycon amazonicus (Characiformes, Bryconidae)



Título del documento: Effect of body size heterogeneity on the aggressive behavior of larvae of matrinxã, Brycon amazonicus (Characiformes, Bryconidae)
Revista: Acta amazonica
Base de datos: PERIÓDICA
Número de sistema: 000424733
ISSN: 0044-5967
Autores: 2
1
3
4
Instituciones: 1Universidade Nilton Lins, Manaus, Amazonas. Brasil
2Universidade Federal do Amazonas, Instituto de Ciencias Biologicas, Manaus, Amazonas. Brasil
3Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, Rio Grande do Norte. Brasil
4Universidade Federal do Amazonas, Faculdade de Ciencias Agrarias, Manaus, Amazonas. Brasil
Año:
Periodo: Dic
Volumen: 48
Número: 4
Paginación: 304-310
País: Brasil
Idioma: Inglés
Tipo de documento: Artículo
Enfoque: Experimental
Resumen en español Manaus-AM
Resumen en inglés ABSTRACT Brycon amazonicus is a native Amazonian fish that is important for aquaculture in South America. Larval mortality is high in this species in intensive breeding systems due to aggressiveness among larvae. The present study investigated experimentally the effects of body size heterogeneity on the aggressive behavior and survival of B. amazonicus during the early stages of larval development. Two treatments (larvae groups with homogeneous and heterogeneous body size) were evaluated throughout early larval stages tested at six time points: 12, 24, 36, 48, 60 and 72 hours after hatching (HAH). Two experiments quantified, respectively, aggressive interactions and mortality rates among larvae at each time point. The frequency of aggressive interactions exhibited by the less aggressive larvae in each replicate was higher in the homogeneous size treatment. Aggressiveness was higher at 12 HAH, decreasing thereafter, and increasing again at 72 HAH. The mortality rate significantly increased with the larval stage, and was higher in the homogeneous than in the heterogeneous sized groups. Our results showed that aggressiveness in B. amazonicus larvae is affected by size variability and larval development stage. This knowledge about larval behavior is important to develop measures to improve larval health and survival in intensive production systems for this species
Resumen en portugués RESUMO Brycon amazonicus é um peixe nativo da Amazônia que apresenta importância para a aquicultura na América do Sul. Em sistemas de criação intensiva, a mortalidade é alta nessa espécie devido à agressividade entre as larvas. O objetivo deste estudo foi testar se o tamanho diferencial entre indivíduos afeta o comportamento agressivo e a sobrevivência de B. amazonicus durante os estágios iniciais do desenvolvimento larval. Dois tratamentos (grupos de larvas com tamanho homogêneo e heterogêneo) foram avaliados ao longo do desenvolvimento larval em seis pontos de observação: 12, 24, 36, 48, 60 e 72 horas pós-eclosão (HPE). Em dois experimentos foram quantificadas, respectivamente, as interações agressivas e a mortalidade em cada ponto de observação. A frequência das interações agressivas exibidas pelas larvas menos agressivas foi maior no tratamento de tamanho homogêneo. A agressividade também foi maior às 12 HPE, diminuiu nos períodos intermediários e aumentou novamente às 72 HPE. A taxa de mortalidade aumentou ao longo dos estágios larvais, sendo observada maior mortalidade total nos grupos de tamanho homogêneo. Os resultados deste estudo indicam que a agressividade em B. amazonicus é modulada pela variação do tamanho dos indivíduos e pelo estágio de desenvolvimento das larvas. O conhecimento sobre o comportamento de larvas é importante para desenvolver medidas que melhorem a saúde e a sobrevivência em sistemas de produção intensiva para esta espécie
Disciplinas: Biología
Palabras clave: Peces,
Etología,
Biología acuática,
Agresividad,
Brycon amazonicus,
Larvicultura,
Mortalidad
Keyword: Fish,
Ethology,
Aquatic biology,
Aggressiveness,
Brycon amazonicus,
Larviculture,
Mortality
Texto completo: http://www.scielo.br/pdf/aa/v48n4/1809-4392-aa-48-04-304.pdf