"Já dancei congadas, folias e carnavais": a festa na condição de resíduo e ato territorial no bairro patrimônio em Uberlândia-MG



Título del documento: "Já dancei congadas, folias e carnavais": a festa na condição de resíduo e ato territorial no bairro patrimônio em Uberlândia-MG
Revista: Acta scientiarum. Human and social sciences
Base de datos: CLASE
Número de sistema: 000447127
ISSN: 1679-7361
Autors: 1
1
Institucions: 1Universidade Federal de Uberlandia, Uberlandia, Minas Gerais. Brasil
Any:
Període: Ene-Jun
Volum: 28
Número: 1
Paginació: 73-84
País: Brasil
Idioma: Portugués
Tipo de documento: Artículo
Enfoque: Analítico
Resumen en inglés Located in south Uberlândia-MG, Patrimônio’s neighborhood reveals some social specificities. Established at the end of nineteenth century, its history is characterized by the difficulties faced by its inhabitants, such as the lack of urban equipment and strong prejudice. Amongst the ways of living in the place, we focused on the festivities. Through Folias de Reis, Carnavais e Ternos de Moçambique (Congadas), they build logics shared upon trade and donations within the neighborhood, (re)affirming pacts for the continuity of life. In the installation of new nexus, towards the production of revalued spaces for the middle classes, territorial tensions are established as to its uses and appropriations. With the possibility of being destituded of its territories, its traditional residents reinvented some of their residue, especially the festivities.The materialization of these festivities manifests itself in the condition of territorial acts: actions, seasonal or not, with the purpose of (re)establishing territorialities, being those oneiric or concrete. Those festivities reaffirm the existence of subjects and allow them to reinvent themselves in order to continue to live in/from the place in those contexts of change they are enclosed
Resumen en portugués Localizado no setor sul de Uberlândia-MG, o bairro Patrimônio revela especificidades socioterritoriais importantes dos negros da cidade. Fundado no final do século XIX, sua história é marcada pelas dificuldades enfrentadas pelos habitantes, tanto pela falta de equipamentos urbanos quanto pelo preconceito. Entre os modos de viver no/do lugar, destacam-se as festividades. No entremear de Folias de Reis, Carnavais e Ternos de Moçambique (Congadas), construíram lógicas pautadas nas relações de doação e troca com a vizinhança, (re)afirmando pactos sociais para a continuidade da vida. Na instalação de novos nexos, voltados para a produção de espaços revalorizados para as classes médias, são fabricadas tensões territoriais acerca de seus diferentes usos e apropriações. Os moradores do lugar reúnem alguns de seus resíduos, tendo em vista a ameaça de destituição dos seus territórios. A corporificação dessas festividades se manifesta na condição de atos territoriais, compreendidos como ações, sazonais ou não, que visam ao (re)estabelecimento das territorialidades, sejam essas oníricas ou concretas. As festas reinventadas reafirmam a existência dos sujeitos e permitem que se reinventem para darem continuidade a seu viver no/do lugar, nos contextos de mudança em que estão inseridos
Disciplines Antropología,
Demografía
Paraules clau: Antropología de la cultura,
Sociología de la población,
Territorialidad,
Festividades,
Identidad,
Simbolismo,
Brasil,
Sociología urbana
Text complet: Texto completo (Ver PDF)