Conjecturas psicanaliticas acerca da Desordem de Personalidades Multiplas



Título del documento: Conjecturas psicanaliticas acerca da Desordem de Personalidades Multiplas
Revista: Psicologia argumento
Base de datos: CLASE
Número de sistema: 000353344
ISSN: 0103-7013
Autors: 1
2
Institucions: 1Universidade Tecnologica Federal do Parana, Ponta Grossa, Parana. Brasil
2Faculdade Dom Bosco, Curitiba, Parana. Brasil
Any:
Període: Abr-Jun
Volum: 30
Número: 69
Paginació: 207-218
País: Brasil
Idioma: Portugués
Tipo de documento: Artículo
Enfoque: Analítico
Resumen en inglés The existence of heroes and anti-heroes with a peculiar characteristic, known as double personality, has become common in literature worldwide. However, differently from what it is known about this moral division of personality, which is characterized by both a “good personality” and an “evil personality”, the cases of Dissociative Personality Disorder or Multiple Personality Disorder (MPD) are much more complex and present structure and mechanism peculiarly developed. Such clinical entity is studied under the light of psychoanalysis in this article, with the objective of developing conjectures which can provide explanations about its etiology and also its working mechanism. Two historical cases: Sybil Dorsett, a girl with 13 personalities, and Karen Overhill, with 17 alter-egos, reported by Schreiber (1983) and Baer (2007), respectively, are confronted against the Freudian theory, and a hypothesis is formulated on a framework of the mental world in this pathology. Critics about the existence of the so-called disorder as a real clinical entity are discussed and, at last, an explanation for the phenomenon is presented. That explanation casts questions onto the theory of mental structures in psychoanalysis and gives place to the possibility of considering a new possible structure for the human being
Resumen en portugués Na literatura mundial, tornou-se comum a existência de heróis e anti-heróis com uma característica peculiar: a dupla personalidade. Entretanto, diferentemente do que se sabe acerca dessa divisão moral da personalidade, divisão caracterizada por uma personalidade “do bem” e outra “do mal”, os casos de Transtorno Dissociativo de Identidade, ou Desordem de Personalidades Múltiplas (DPM), são bem mais complexos e apresentam uma estrutura e um mecanismo peculiarmente desenvolvidos. Neste artigo, tal entidade clínica é estudada sob a luz da psicanálise, com o intuito de elaborar conjecturas que deem conta de explicar sua etiologia e seu mecanismo de funcionamento. Dois casos históricos, Sybil Dorsett, uma jovem com 13 personalidades, e Karen Overhill, com 17 alteregos, relatados respectivamente por Schreiber (1983) e Baer (2007), são confrontados com a teoria freudiana, e uma hipótese sobre a estruturação do mundo mental nessa patologia é formulada. Críticas sobre a existência da referida desordem enquanto entidade clínica verdadeira são rebatidas e, finalmente, é apresentada uma leitura a respeito do que acreditamos ser uma possibilidade de explicação para o fenômeno, explicação esta que lança questões sobre a teoria das estruturas psíquicas em psicanálise e abre campo para a possibilidade de se cogitar uma nova estrutura possível para o ser humano
Disciplines Psicología
Paraules clau: Psicoanálisis,
Psiquiatría,
Trastornos de personalidad,
Psicopatología,
Constitución del sujeto,
Personalidad,
Personalidades múltiples,
Desordenes disociativos
Text complet: Texto completo (Ver PDF)